segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Ônibus escolar é depredado durante visitação de estudantes ao Pico do Jabre

24 de agosto de 2015, 08:49
 


Um fato lamentável foi registrado na última sexta-feira, dia 21, quando professores da Escola Estadual Sebastião Guedes da Silva, localizada em Teixeira (PB), realizaram uma aula de campo com estudantes da referida escola para o Pico do Jabre, em Matureia (PB), no entanto, tiveram o ônibus depredado por vândalos.

De acordo com informações dos professores, o ônibus foi deixado no início da estrada em calçamento que dá acesso ao Pico do Jabre e os envolvidos no projeto subiram a pé até o cume. Quando os estudantes e os professores voltaram da pesquisa, que está dentro do Projeto Eco Trilha, encontraram a destruição no ônibus que teve janelas quebradas, pneu furado e o mais grave: colocaram terra no motor e danificaram a bateria.

O fato deixou a todos indignados, pois o principal ponto turístico do sertão paraibano se encontra sem segurança e dá margem para a atuação de vândalos e criminosos que atacam o patrimônio público e privado de forma impune.

Após várias horas e contando com a solidariedade de outras pessoas da cidade de Teixeira e também das imediações do Pico do Jabre, entre as quais os proprietários do Casarão do Jabre, os estudantes e os professores conseguiram com muitos esforços voltar a Teixeira.

Os professores se revoltaram com o ocorrido que frustrou a atividade escolar e lamentaram o abandono, a insegurança e a destruição no Pico do Jabre.

A Campanha Vamos Salvar o Pico do Jabre ainda está aberta e todos os que desejarem podem contribuir com o abaixo-assinado clicando em: https://www.change.org/p/governo-do-estado-da-para%C3%ADba-vamos-salvar-o-pico-do-jabre-959102e2-76e7-4a6c-90ab-6873d57bfc66


Jozivan Antero – Patosonline.com




2 comentários:

  1. Entrei aqui por acaso (ao buscar notícias sobre o meio ambiente da Paraíba) e achei interessantíssimo este espaço, que até onde sei é o único desse tipo (compilação sobre fatos do meio ambiente do estado). Parabéns pela iniciativa, pois com certeza servirá de fonte de pesquisas, assim como conscientização, no ciberspaço. Ariane

    ResponderExcluir
  2. Pessoas que se prestam a tais ações são humanos na forma mas por dentro bestas-feras, seres brutos que carecem do sentimento fraterno e da luz da consciência. Podiam, em vez desse ato repugnante e sem fim benéfico, ter ido apanhar lixo pelas trilhas ou realizar algum serviço comunitário. Lamentável mesmo! Ariane

    ResponderExcluir