domingo, 27 de janeiro de 2013

Em Rio Tinto: Necropsia dos 3 peixes-bois mortos em 2012 indica 'envenenamento'

Paraíba 24/01/2013 às 20:00
 
"Descobrimos que os três animais apresentavam substâncias tóxicas nos organismos, chamadas de ‘carbamato’e, popurlamente podemos dizer que esta substância é um veneno", relatou a chefe interina da APA.

No mês de junho do ano passado (2012) a cidade de Rio Tinto perdeu misteriosamente (3) três dos (4) quatro peixes-bois que viviam em um viveiro de reabilitação localizado na Praia de Barra de Mamanguape, a 29 km do centro.


"Chefe da Área de Preservação Ambiental em
Rio Tinto, Thalma Grisi"

No mês de julho de 2012, a Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) na Paraíba informou que fez uma análise da água coletada na área de proteção ambiental de Barra de Mamanguape, e que não houve indício de contaminação que justificasse a morte dos peixes-boi.

A água foi coletada em pontos de influência direta ao local onde viviam os animais. A equipe da Coordenadoria de Medições Ambientais da Sudema realizou análises físico-química, bacteriológica e de metais nas amostras coletadas no Rio do Saco, no Rio Gamboa e no mar localizados no município de Rio Tinto e que alimentam o viveiro do Projeto Peixe-Boi.

Entretanto, em entrevista na última terça-feira 22, à equipe de reportagem do PBVale, a chefe da APA sediada em Rio Tinto, Thalma Grisi, informou que o laudo da necropsia já chegou a unidade e foi recebido com ‘surpresa’. 

“Descobrimos que os três animais apresentavam substâncias tóxicas nos organismos, chamadas de ‘carbamato’ e, popularmente podemos dizer que esta substância é um veneno. Esta grande quantidade, dessa substância provocou a morte desses animais. Até o momento não sabemos de onde veio esse carbamato”, afirmou.

Questionada sobre qual seria a próxima decisão da APA para uma conclusão a respeito da origem desse veneno, ela explicou que, no momento o processo se encontra na unidade de conservação, e será enviado à coordenadoria regional, a CR6 e o órgão decidirá se será dado prosseguimento ou não a investigação.

Compostos comerciais à base de carbamato:
Pesticidas
O grupo funcional carbamato está presente em muitos compostos pesticidas extremamente tóxicos como o Aldicarb, Carbofuran (Furadan), Fenoxicarbe, Carbaril (Sevin) e BPMC. Esses pesticidas podem causar envenenamento por inibição da enzima neurotransmissora colinesterase, pela inativação reversível da enzima acetilcolinesterase (colinesterase verdadeira). Os pesticidas organofosforatos também inibem essa enzima, mas de forma irreversível, o que causa a forma mais severa de envenenamento colinérgico.

Por Felipe França
PBVale.com.br


Um comentário:

  1. O carbamato Aldicarb popularmente conhecido por "chumbinho". Deve ter sido a causa da morte!

    ResponderExcluir